Educação: Obras atrasadas na Zona Norte somam quase R$ 16 milhões

Educação 20 mar / 2015 às 13:57

As obras relacionadas à educação e com atrasos em diversos canteiros da Zona Norte somam mais de R$ 16 milhões de acordo com levantamento realizado pelo Jornal Z Norte. As obras compreendem escolas, creches e unidades da Oficina do Saber. O atraso foi confirmado pela Prefeitura de Sorocaba. Na lista das obras que não foram entregues de acordo com o processo licitatório constam creches, escolas e unidades da Oficina do Saber.

A obra atrasada de maior valor está localizada na Vila Angélica. Trata-se de uma creche com valor de R$ 4,3 milhões.

No bairro Recreio Sorocabano há outra escola também com o prazo de entrega extrapolado. O valor da construção foi orçado em quase R$ 3,2 milhões. Há ainda obras atrasados nos bairros Jardim Califórnia, Jardim Rodrigo, Sorocaba Park e Parque São Bento.

 

Situação

De acordo com a Prefeitura, a obra no Recreio dos Sorocabanos está em andamento e com previsão de término em junho deste ano. “Houve nova licitação, pois a Westcor abandonou os serviços”, acrescentou o Executivo. 

No Jardim Rodrigo houve problemas por causa de obra em aterro, com possibilidade de gás. “Após resolução do problema do aterro serão licitados os reparos dos estragos causados por vandalismo e finalização das obras”, garante a municipalidade.

No Jardim Califórnia a obra está em andamento e com previsão de término em julho. “Houve nova licitação, pois, a empresa Fábio Pilão abandonou os serviços”, diz a Prefeitura com a mesma justificativa.

A mesma situação de abandono ocorreu em uma obra do Parque São Bento. Há nova licitação em andamento para finalização das obras e a previsão é de maio deste ano. 

Outra situação grave está nas obras da Vila Angélica, pois há uma licitação em andamento e há apenas previsão de inicio das obras no mês que vem.

 

Aditivos

Ainda de acordo com levantamento da Prefeitura de Sorocaba feito a pedido do Z Norte, várias obras relacionadas na lista da CPI receberam aditivos, ou seja, valores além do combinado no processo licitatório. Em alguns casos, como de obras no jardim Rodrigo, o valor do aditivo foi de quase 25%. Obras do Santa Esmeralda e do bairro Ana Paula Eleutério também receberam aditivos acima de 23%. Há casos em que além de aditivo houve supressão de 10% no valor inicial do contrato.

 

Prefeitura de Sorocaba

Questionado sobre novos procedimentos para fiscalizar as obras e evitar que atrasos aconteçam novamente, o Executivo, através da Assessoria de Imprensa, afirmou que a forma de fiscalizar mudou desde o ano passado. “Desde setembro de 2014 a prefeitura de Sorocaba conta com uma empresa especializada para fiscalização e acompanhamento de obras públicas em toda a cidade”, afirma. “A abrangência dos serviços engloba todo o ciclo de vida do empreendimento, desde as fases de planejamento, passando pela execução e controle”, conclui. Várias obras listadas pela comissão como irregular já tiveram andamento e foram inauguradas, inclusive com aulas em andamento, de acordo com a Prefeitura de Sorocaba.

 

CPI das obras paradas

Dezoitos obras na Zona Norte da área de educação, incluindo as apontadas pela reportagem, cujos prédios não foram entregues nos prazos regulamentados, estão numa relação que integra o relatório final da CPI das obras paradas, concluída em 2013. “É triste saber que em uma cidade como Sorocaba, com muita demanda na educação, nós temos R$ 16 milhões em obras paradas”, afirma ao saber do valor levantado pelo Jornal Z Norte. “Mais complicado ainda é saber que todo esse tempo se passou e as obras ainda não terminaram. É um prejuízo muito grande para a cidade, para as crianças e para os pais”, complementa. “É um sinal da péssima gestão do dinheiro público”, termina o vereador, que considera a situação preocupante.

Cópias dos relatórios foram enviadas para o Ministério Público e para o Tribunal de Contas do Estado. Carlos Leite não soube dizer se as informações foram transformadas em peças de investigações dos órgãos. 

 


Mais Notícias