Beleza do balé valoriza aprendizado na escola

Sorocaba 20 jun / 2018 às 18:51

Na ponta dos pés. É assim que alguns alunos da rede municipal de ensino em Sorocaba passam parte do tempo na escola, nas aulas de balé realizadas na E.M. Dr. Getúlio Vargas.

Resultado de um antigo sonho do diretor José Adão Neres de Jesus e das professoras Carolina Rebuá e Priscila Gaspar Diogo, as aulas complementares têm duas horas de duração e acontecem uma vez por semana. Cerca de 70 alunos – na maioria meninas – matriculados do segundo ao nono ano do Ensino Fundamental na unidade participam do projeto.

Divididos em três turmas, esses alunos desenvolvem várias habilidades por meio do balé, como postura, disciplina, leveza, força e concentração, características que também são sempre úteis para melhorar o desempenho em sala de aula.

“O balé vai muito além da dança. É um conjunto de técnicas e aprendizados preciosos para o desenvolvimento integral das crianças”, conta a professora coordenadora do projeto, Priscila Gaspar Diogo. Bailarina desde os 7 anos, Priscila ingressou na rede municipal em 2009 e é só elogios para as crianças. “Temos alunas que com apenas quatro meses de aulas já estão dançando na ponta dos pés. É uma turma muito envolvida e dedicada”, diz a professora, que já prepara com eles uma apresentação especial de fim de ano para os pais, professores e convidados especiais no auditório da escola.

Para Ana Carolina Pires de Sá, mãe da aluna Letícia, as aulas de balé ajudaram a elevar a autoconfiança de sua filha, entre outras vantagens. “Ela era tímida, tinha muito medo de errar, e o balé a ajudou a se soltar, a arriscar mais. Isso foi muito importante para o desenvolvimento dela”, conta a mãe. Além de Letícia, Ana Carolina também é mãe da caçula Evangeline, que em breve deverá ser a nova bailarina do grupo.

O gestor de desenvolvimento educacional da Secretaria da Educação, Luiz Gustavo Maganhato, elogia a iniciativa: “além da beleza do balé, os alunos têm contato com uma nova realidade, uma nova cultura, a música, as coreografias, e tudo isso valoriza o aprendizado na escola e a socialização. É um trabalho muito enriquecedor e importante”, conclui Luiz Gustavo.


Mais Notícias