Por falta de funcionários na CEI 87, Secretaria de Educação sugere que pais levem filhos em dias alternados nas aulas; mães alegam não ter onde deixar os filhos

Educação 30 out / 2019 às 20:25

As mães e pais de alunos do Centro de Educação Infantil (CEI) 87, Dr. Cássio Rosa, no Jardim Ana Paula Eleutério, foram informados que a unidade enfrenta problemas de falta de funcionários que podem afetar o período integral das aulas. O anuncio foi feito em uma reunião com os responsáveis, realizada na tarde desta quarta-feira (30). A Secretaria Municipal de Educação (SEDU) alegou que a mudança é temporária.

De acordo com um grupo de mães de alunos do CEI 87, os responsáveis foram pegos de surpresa com a mudança. “Não fomos avisadas com antecedência. Nós não temos com quem deixar as crianças durante o meio período, pois nós trabalhamos. Essa falta de funcionário a prefeitura já deveria ter visto no começo do ano ou assim que surgiu o problema, não em cima da hora, prejudicando muito os pais,” afirmou Joyce Lopes, que tem uma filha na unidade.

A moradora do Ana Paula Eleutério, Regiane Cristina dos Santos, critica a ação temporária realizada pela SEDU. “Não tem um pingo de nexo, faltando quatro ou cinco semanas para a acabar o ano eles falaram ‘a partir de segunda-feira vocês peguem os seus filhos e se virem.’ Se já estava ruim o ano todo, mantém. Ano que vem tenta melhorar. A prefeitura que tem que se organizar, porque a gente lutou para ter uma vaga na creche,” enfatizou Regiane.

Em entrevista ao Jornal Z Norte, o secretário municipal de Educação, Vanderlei Acca, negou que o turno integral será extinguido, mas confirmou que a instituição passa por problemas com relação ao quadro de servidores que afetam as atividades na instituição. “As aulas vão continuar sendo integrais, o que a gente pediu foi para uma situação de momento. Nós fizemos uma enquete com o povo de lá para eles decidirem o que eles queriam. Então Eles escolheram continuar com a creche em período integral, só que eles vão, na medida do possível, levar menos dias as crianças na creche,” declarou o chefe da pasta.

O grupo de mães rebate o posicionamento apresentado por Acca. “Eles falaram que era essa a opção que a gente tinha, deixar meio período ou dia sim e dia não. A maioria decidiu pelo período integral dia sim e dia não,” explicou Joyce.

Diante da falta de funcionários, o chefe da pasta municipal garantiu que as crianças continuarão a estudar em período integral todos os dias da semana. “Os pais que puderem levar um dia sim, um dia não, tudo bem. Aos pais que trabalham e dependem de deixar as crianças está tudo igual,” prometeu Acca.

 

Incerteza

Joyce Lopes ressalta que os representantes da prefeitura não deram certeza que essa medida paliativa tem data para acabar. “Eu perguntei para eles se tinha alguma opção para quem não tem com quem deixar as crianças, eles me disseram que não, não tinha opção, é isso e pronto. A moça que estava na reunião disse que seria uma solução temporária. Porém ela falou que pode solucionar como pode não solucionar também,” destaca.

Ao Z Norte Wanderlei Acca reafirmou o compromisso de que as mudanças são “paliativas” e “momentâneas.” O chefe da educação esclareceu que o atendimento na CEI deve ser normalizado em até uma semana, por conta da contratação de novo servidores.


Mais Notícias