Sindicato desmente Prefeitura e nega que haverá retorno parcial do transporte coletivo

Trânsito 23 mar / 2020 às 19:14

O Sindicato dos Rodoviários de Sorocaba e Região (SRSR) desmentiu, no início da noite desta segunda-feira (23), a informação divulgada pela Prefeitura Municipal de Sorocaba sobre o retorno parcial do serviço de transporte coletivo. A Urbes Trânsito e Trasportes tenta reaver as atividades por meio de uma ação judicial.
Conforme relatado pela categoria, a proposta do Sindicato seria de fornecer apenas o transporte para funcionários da saúde e segurança pública. Segundo apurou o Z Norte, dentro dessa medida, linhas de ônibus passariam por avenidas principais para prover o transporte desses trabalhadores para os hospitais.
Os rodoviários alegaram que nunca houve uma discussão sobre o retorno parcial das atividades em Sorocaba. Linha intermunicipais também seguem paralisadas diante da decisão da categoria, além do transporte de outras 42 cidades da Região Metropolitana de Sorocaba (RMS).
O início das atividades propostas pela entidade dependem da autorização do Poder Executivo, como informou em nota. “Conforme informado pelo Sindicato dos Rodoviários de Sorocaba e Região na tarde desta segunda-feira, 23, a entidade liberou o transporte para profissionais da saúde pública e da segurança pública. As empresas de transporte urbano de Sorocaba concordaram em manter esse serviço em funcionamento. Porém, até o presente momento, a Urbes – Trânsito e Transportes e a Prefeitura Municipal de Sorocaba não liberam as empresas para atenderem a esses profissionais,” afirmou.
A empresa de transportes alegou que ainda não foi notificada. “Sobre o posicionamento do sindicato dos motoristas, a Urbes e a Prefeitura informam que ainda não receberam nenhum pedido oficial do sindicato para adotar o sistema que estão chamando de “fretamento” para o transporte coletivo municipal,” declarou a Urbes.
A municipalidade relatou que espera pelo retorno total das atividades interrompidas pela determinação sindical. “A Urbes reforça que o que se espera é a retomada urgente do transporte coletivo, em atendimento à toda a população que, nesta data, se viu sem como voltar para casa depois do expediente de trabalho e que amanhã, não poderá cumprir com suas obrigações, num momento tão crítico para toda a sociedade.”
A Urbes e Prefeitura acionaram a justiça para restabelecer o atendimento do transporte público local. O Poder Público impetrou uma liminar no Tribunal Regional do Trabalho (TRT-SP) pleiteando que o sindicato libere pelo menos 70% das linhas. “Estamos aguardando a decisão, a fim de garantir o transporte, principalmente, àqueles que estão trabalhando na linha de frente para evitar a disseminação do vírus no município,” afirmava a nota.


Mais Notícias