Semáforo em “amarelo piscante” representa apenas 1% de falhas ao dia

Trânsito 02 jan / 2020 às 11:24

Sorocaba possui mais de 4 mil focos semafóricos, que representam 15 mil lâmpadas em funcionamento

Sorocaba possui atualmente 355 cruzamentos semaforizados. Juntos, eles somam mais de 4 mil focos (vermelho, amarelo e verde) que representam 15 mil lâmpadas, entre focos de veículos e pedestres, funcionando diuturnamente para ordenar o trânsito nas ruas e avenidas da cidade que possui uma das maiores frotas veiculares do país: são quase 500 mil veículos registrados em Sorocaba. Por sua importância no contexto da mobilidade urbana, quando um desses semáforos deixa de operar normalmente, as consequências são sentidas diretamente pelos munícipes, que veem seus itinerários serem prejudicados por lentidões momentâneas devido às falhas no equipamento. E a maioria dos semáforos da cidade são interligados por fibra ótica, tecnologia que proporciona melhora na comunicação em rede.

Para citar como exemplo de falhas registradas, diariamente cerca de 1% dos equipamentos entram em “amarelo piscante” por algum tipo de ocorrência como oscilação de energia elétrica.

O amarelo piscante é um módulo de segurança do semáforo e, toda vez que há uma queda ou oscilação de energia, o equipamento “entende” que o semáforo apresentou um defeito e segue esse protocolo de autopreservação. São problemas normalmente constatados nos equipamentos a falta ou oscilação de energia; danos e furtos de cabos; defeito na placa eletrônica; colisões contra os equipamentos e rompimento de cabos por caminhões.

Quando isso acontece, equipes da Urbes – Trânsito e Transportes são encaminhadas ao local que fazem o “reset” do equipamento, ou seja, ligá-lo e desligá-lo, para que retornem à operação normal. Nos casos em que a queda de energia é mais longa, quando o cruzamento tem tráfego intenso, é instalado um gerador no local para que o semáforo volte a funcionar. Já no caso do semáforo de baixa demanda, o agente de trânsito permanece no local para fazer a vez do semáforo.

Os defeitos são corrigidos, em quase todos os casos, de forma imediata pelas equipes de campo. Vale destacar ainda que as ações preventivas e corretivas dos equipamentos são constantes e que os valores do contrato desse tipo de prestação de serviço estão disponíveis para consulta na Transparência Pública.

Central Semafórica

Sorocaba conta com uma Central Semafórica para operar o sistema remotamente. Quando é detectada alguma interferência no trânsito, a Central Semafórica existente no CCO – Centro de Controle Operacional de Trânsito da Urbes, consegue alterar remotamente o tempo semafórico de 80% dos cruzamentos, mudando seus tempos se houver incidentes na via. Esta operação dá prioridade à via que possui maior fluxo.

O sincronismo dos semáforos, chamada Onda Verde, está presente em todos os equipamentos interligados à Central Semafóricas, e é programado no sentido centro no período da manhã e sentido bairro no período da noite e madrugada.


Mais Notícias