Tribunal mantém condenação e Prefeitura terá de pagar R$ 30 mil a família de bebê que sofreu queimaduras em creche municipal

Sorocaba 07 jan / 2019 às 13:55

A 4ª Câmara de Direito Público do Tribunal de Justiça de São Paulo manteve a condenação da Prefeitura de Sorocaba ao pagamento de indenização por danos morais a uma criança de 1 ano que sofreu queimaduras em creche municipal, causadas por curto-circuito no chuveiro. A criança é representada pela mãe no processo, receberá R$ 30 mil. Ainda há possibilidade de recurso por parte da Prefeitura.

O caso ocorreu em 24 de maio de 2012, na creche “Semeadores do Amanhã”, que fica na Vila Nova Sorocaba, e que é mantida pela ONG Centro de Orientação Educacional e Social (Coeso). Segundo o processo, ao ser levada para o banho por uma auxiliar de educação, a criança foi atingida por forte jato de água quente, causado por curto-circuito na instalação elétrica. De acordo com laudo do Instituto Médico Legal (IML), a vítima sofreu queimaduras de 1º, 2º e 3º graus no abdome, coxa esquerda e órgãos genitais, que resultaram em deformidade estética permanente.

“Ao receber o estudante menor, confiado ao estabelecimento de ensino de rede oficial ou particular para as atividades curriculares, de recreação, aprendizado e formação escolar, a entidade de ensino fica investida no dever de guarda e preservação da integridade física do aluno, com a obrigação de empregar a mais diligente vigilância, para prevenir e evitar qualquer ofensa ou dano aos seus pupilos, que possam resultar do convívio escolar”, escreveu a relatora do recurso, desembargadora Ana Liarte.

“A falha na prestação do serviço acarretou ao autor lesões corporais, restando, assim, caracterizado o nexo causal. Por conseguinte, a indenização moral era mesmo devida como forma de minorar o sofrimento vivenciado”, completou a magistrada. O julgamento, unânime, teve participação dos desembargadores Ferreira Rodrigues e Ricardo Feitosa.


Mais Notícias