Autarquia decide pela continuidade do rodízio nas regiões do Éden, Cajuru e de Aparecidinha

Sorocaba 24 set / 2020 às 19:19

População dessa região colaborou e houve diminuição do consumo em 25%

Em reunião realizada no final da tarde desta quinta-feira (24), em seu Centro Operacional, a diretoria e técnicos e engenheiros do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) de Sorocaba definiram pela continuidade do rodízio no abastecimento nas regiões dos bairros do Éden/Zona Industrial, Cajuru e Aparecidinha, até uma nova avaliação, que acontecerá dentro de sete dias.

A continuidade do sistema nesse setor da zona leste da cidade se dará nos mesmos moldes de quando foi implantado na semana passada, com 12 horas seguidas de abastecimento e outras 12 horas sem, da seguinte forma: os bairros das regiões do Éden/Zona Industrial e Aparecidinha permanecem abastecidos das 6h às 18h, enquanto que o Cajuru vai receber água no período das 18h às 6h do dia seguinte, e assim consecutivamente, dia a dia, mantendo-se as regiões e os seus respectivos horários.

Durante a avaliação desenvolvida pela direção e corpo técnico do Saae/Sorocaba, foram considerados diversos fatores, que levaram à decisão pela continuidade do sistema de rodízio, como a análise do comportamento de consumo da população envolvida e o restante da cidade; os percentuais de captação nas represas e os níveis desses mananciais.

Os números analisados e estudados mostraram que de uma forma geral a população das regiões incluídas no rodízio colaborou e economizou no consumo em cerca de 25%, enquanto que os níveis dos mananciais apresentaram o comportamento esperado, considerando o sistema implantado e a falta de chuvas com volumes significativos.

Desta forma, a autarquia conseguiu manter as represas Castelinho/Ferraz nos mesmos 15% de sua capacidade máxima; Ipaneminha apresentou uma melhora e subiu de 18% para 20% e Itupararanga continua em torno dos 60%.

De acordo com os participantes da reunião, a preocupação que levou à instalação do rodízio continua afastada com a adoção desse sistema, que era continuar captando o mesmo volume de água nas represas Castelinho/Ferraz, que abastece a Estação de Tratamento de Água do Éden, provocando o seu esgotamento e consequentemente o desabastecimento de forma generalizada.

Para que isso se tornasse possível, a captação de água bruta para tratamento e distribuição a partir da ETA Éden foi diminuída entre 50% e 70%, de acordo com as necessidades apontadas no sistema de telemetria da autarquia, que permite a operação de todo o sistema em tempo real, com visualização por meio de terminais de vídeo e manobras à distância.

 

Sistema Itupararanga/ETA Cerrado colabora

O atendimento da população envolvida no rodízio ao chamado para a economia, com uso racional e consciente da água, evitando todo tipo de comportamento de desperdícios, está permitindo também que o sistema Itupararanga/Estação de Tratamento de Água do Cerrado auxilie essas regiões, por meio de manobras que possibilitam levar água tratada para os reservatórios que abastecem Éden/Zona Industrial, Cajuru e Aparecidinha nos momentos de necessidade, como nos casos de desestabilização momentânea nos picos de consumo.

 

200 comunicados de desperdícios

Se por um lado parte da população de Sorocaba colaborou e de uma forma solidária e consciente percebeu que a economia de água é fundamental para que a autarquia continue trabalhando para atendê-la com o menor número possível de transtornos, uma pequena parcela ainda insiste em manter comportamentos não esperados.

De acordo com os números do Setor de Fiscalização e da equipe de Educação Ambiental do Saae/Sorocaba, num total de dezoito agentes que vêm intensificando o trabalho de conscientização e orientação, foram recebidos até o momento 201 comunicados de munícipes em situação de comportamento de desperdício de água, dos quais 176 já receberam a visita dos funcionários da autarquia.

Nas abordagens, os servidores entregam uma notificação/advertência, que explica a atual situação e a necessidade de colaboração, além de um folheto ilustrativo, com dicas de economia para o dia a dia, tais como não lavar calçadas, carros, quintais e garagens com mangueira; não escovar os dentes, fazer a barba e lavar louças e talheres com a torneira o tempo todo aberta; esperar reunir uma quantidade significativa de roupa para lavagem e não fazê-lo todos os dias e corrigir em seus imóveis situações de torneias ou chuveiros pingando e válvulas de descarga desreguladas.


Mais Notícias