Raul Marcelo entra com representação para que o MP investigue o caso dos “feijões mágicos” em Sorocaba

Política 11 maio / 2020 às 13:58

O advogado e ex-deputado estadual Raul Marcelo entrou nesta segunda-feira (11) com representação para que o Ministério Público Estadual investigue o caso dos “feijões mágicos” em Sorocaba.

Esta ação foi motivada quando o pastor Valdemiro Santiago, líder da Igreja Mundial do Poder de Deus, apareceu em vídeo divulgado na internet vendendo semente de feijão por R$ 1 mil como “cura do coronavírus”, utilizando sua influência religiosa para obter vantagem pessoal (ou em benefício da igreja).

Em Sorocaba, há três unidades da Igreja Mundial do Poder de Deus e a única pessoa pública que se apresenta como missionário dessa denominação religiosa na cidade é o vereador Rodrigo Maganhato, conhecido como Rodrigo Manga, justificando sua indicação na representação apresentada por Raul Marcelo.

“Será que os fiéis sorocabanos, que frequentam a Igreja Mundial do Poder de Deus, não estão sendo ludibriados com essa falsa cura da Covid-19?”, questiona. “Por isso fiz esta representação para que o MP instaure inquérito, com o objetivo de investigar se as unidades da Igreja Mundial do Poder de Deus em Sorocaba estão obtendo vantagem econômica ilícita com a venda de uma semente de feijão, uma falsa campanha de cura do coronavírus”, completa Raul Marcelo.

Para desenvolver esta ação contra Valdemiro Santiago e Rodrigo Manga, integrantes da Igreja Mundial do Poder de Deus, Raul Marcelo utilizou como base o inciso III do artigo 129 da Constituição Federal de 1988 e a Lei 7.347/1985, em razão de possíveis crimes contra a saúde pública.


Mais Notícias