Em reunião com dirigentes do partido, MDB orienta vereadores a votarem a favor da cassação do prefeito e da vice-prefeita

Política 10 jul / 2019 às 06:26

No final da noite desta terça-feira (09), os vereadores Cíntia de Almeida (MDB), Hudson Pessini (MDB) e Fernando Dini (MDB) se reuniram com membros do diretório estadual do partido para discutir qual será o posicionamento da sigla na votação realizada nesta quarta-feira (10), que pode cassar o mandato da vice-prefeita Jaqueline Coutinho (PTB), em uma possível cassação do prefeito José Crespo (DEM). Segundo informações, a sigla orienta os parlamentares a votarem pela cassação de ambos os chefes do poder executivo.

O representante do diretório estadual do partido, Ricardo Hoffmann participou do encontro com os vereadores e conduziu a reunião que decidiu acatar o parecer da comissão processante. Toda a bancada do MDB foi convocada, mas apenas Vitão do Cachorrão (MDB) e Dr. Hélio Brasileiro não estavam presentes no encontro.

Em entrevista ao Jornal Z Norte, Cíntia de Almeida comentou sobre a reunião e explicou a decisão da sigla. “O MDB São Paulo fechou a questão no sentido de acolher o parecer da comissão processante. Então ele (Ricardo Hoffmann) veio comunicar que na última reunião da executiva estadual, preocupados com a situação de Sorocaba, que é uma cidade grande, que tem televisão, que tem muita coisa a oferecer para o MDB, então preocupados com o partido e com a cidade, eles fecharam questão com o parecer da comissão,” esclareceu.

A parlamentar complementou dizendo que quem não seguir o posicionamento estaria desrespeitando o MDB. “A questão de ordem é uma decisão do partido, quem infringir uma questão de ordem está infringindo a ética dentro do partido,” alegou Cíntia.

Ainda segundo Cíntia, o vereador Hudson Pessini, que participou da reunião, teria se mostrado contrário ao posicionamento estadual do partido, que optou por acolher o parecer da comissão processante que investiga a vice-prefeita. O parlamentar foi procurado e alegou que a reunião não teria fechado a questão. “Não houve um fechamento de questão, não foi uma reunião de fechamento de questão. Houve uma orientação do partido para que se casse o prefeito e se casse a vice,” garantiu o vereador. Pessini, que complementou, “eu já não segui a orientação outras vezes, e estou disposto a sofrer as sanções que eles acharem necessário,” finalizou.

Uma nova reunião do partido está marcada para essa quarta-feira (10), na sala da presidente do poder legislativo, Fernando Dini, para informar a decisão aos membros que não estavam presentes.


Mais Notícias