Martinez cancela compra de R$ 25 mil em vacina para vereadores e funcionários

Saúde 03 maio / 2016 às 21:24

A Câmara de Sorocaba cancelou a compra de vacinas para vereadores e funcionários do Legislativo Municipal. A decisão do presidente Francisco Martinez ocorreu nesta terça-feira (3). A Informação é da Assessoria de Imprensa da Câmara.

Para justificar o cancelamento, Martinez alegou a falta de interesse na participação do processo licitatório. A abertura dos envelopes estava marcada para esta terça-feira (3), mas ninguém se interessou pelo certame. “A Câmara Municipal de Sorocaba comunica que foi dado como “deserto” o Pregão n.º 10/2016, cujo objeto é o de fornecimento e aplicação de vacinas contra gripe, devido à ausência de interessados na data de abertura do certame, dia 03/05/2016”, diz nota de esclarecimento no site da instituição.

O valor total máximo para contratação era de R$ 25.480,00. O processo determinava que a vencedora deveria se comprometer a efetuar a entrega do objeto da licitação em determinadas condições e também a aplicação. O prazo de validade da proposta era de sessenta dias contados da data estipulada para a entrega. 196 unidades de vacinas deveriam ser adquiridas.

Anteriormente, a Câmara havia informado que “a vacina é fornecida aos servidores da Câmara anualmente nesse período, como prevenção à gripe para evitar que o funcionário adoeça e precise se ausentar do trabalho, o que representaria prejuízo ao atendimento à população.”

 

Criticas

Quando o Z Norte publicou uma reportagem falando do tema em 22 de abril, muitas pessoas criticaram a medida que seria adotada pela Câmara. “Eu acho errado. É nosso dinheiro! Eu não tenho dinheiro para pagar a minha e do meu marido e da minha filha de 6 anos. E esses caras vão ser vacinados com o dinheiro dos nossos impostos? Eu não concordo. Minha opinião é não! Eu não autorizo. Se essa despesa é com dinheiro público termos que ser questionados e eu digo não”, afirma um dos leitores do Z Norte na página do jornal no Facebook. “Olha, isso mesmo revoltante. O povo não tem valor para as autoridades, só que na hora do voto quem elege é o povo. Então, por favor, é hora de trocar essa corja”, afirma outro leitor.

Apesar das dezenas de críticas, o presidente da Câmara afirmou na semana passada desconhecer repercussão negativa da compra.

 

Outras cidades

Em diversas cidades como Ponta Porã (PR), Dourados (MS) e Jundiaí os presidentes das Câmaras solicitam para que os funcionários e vereadores sejam imunizados, mas por profissionais de saúde da Secretaria Municipal de Saúde e de forma gratuita. 

 


Mais Notícias