Pendrive inovador com sistema Bluetooth é apenas uma das atrações da TecnoFacens 2014

Educação 31 out / 2014 às 14:22

Imagine a cena: você precisa transferir arquivos de um pendrive para outro e tem apenas um minuto para fazer isso. Seu computador está desligado. Você o inicia. Após alguns segundos, quarenta, pelo menos, tem a sua disposição a “área de trabalho”, porém, com alguns dispositivos sendo inicializados. Há apenas vinte segundos. Quando você “espeta” os dispositivos, clica na opção “abrir pasta para visualizar arquivos”, seleciona o arquivo, escolhe o “local de colar” e começa a transmissão, acidentalmente bate em um deles e interrompe todo o processo.

Até aí, já se passaram mais de um minuto e meio, se o seu computador for muito bom. Exageros a parte, uma aluna de engenharia da Facens (Faculdade de Engenharia de Sorocaba) quer pôr fim a essa agonia. Carolina Sola desenvolveu um pendrive com sistema Bluetooth. Adeus entrada USB.

Porém, para que o produto vire uma realidade no nosso cotidiano, Carolina espera que alguma empresa possa se interessar pelo projeto e o produza em larga escala.   “Tem muitos dispositivos que fazem transmissão de dados, mas gravar na memória é um pouco mais complicado e esse é o meu objetivo. Se formos fazer um levantamento de custo, vai ficar caro. Por isso, a produção em larga escala deve baratear a produção”, argumenta.

E as inovações continuam. A estudante Ana Carolina Zampieri, que faz engenharia da computação, desenvolveu um programa para auxiliar em tratamentos relacionados à área de fisioterapia. Ana desenvolveu um software que dá aos profissionais da área avaliações mais rápidas e precisas sobre a extensão e gravidade de um problema físico através de movimentos de pacientes.

Camila Martins, também do curso de engenharia da computação, desenvolveu um programa no qual os usuários podem ligar eletrodomésticos com o comando de voz. A diferença para os que já existem no mercado é a  possibilidade do acionamento ocorrer também para pessoas com deficiência motora.

Já os alunos do primeiro ano do curso de engenharia mecânica decidiram brincar de maneira séria. Desenvolveram um carrinho de rolimã que custa bem menos que os existentes no mercado, porém, com mais segurança e durabilidade.

Outras atrações, que chamam bastante a atenção dos visitantes, inclusive das crianças, são as competições: 7° Sumô de Robôs, uma verdadeira batalha de robôs produzidos pelos alunos, 7ª Maratona de Desenvolvimento de Jogos, onde o visitante participa jogando e ainda vota no que mais gostou para ajudar na classificatória final, 2° Concurso de Concreto Colorido, a junção de cores e estrutura surpreendem, 2° Desafio Estrutural, varetas de pipa viram ponte e devem suportar o peso de uma pessoa. Ainda tem duas novidades, a 1ª Competição de Carros Químicos e o 1° Desafio de Seguidores de Linha.

 “Durante três dias, nos 950m² do Ginásio de Esportes, são expostos cerca de 200 projetos. A cada ano a TecnoFacens se supera e está se tornando um ícone entre as atividades acadêmicas da FACENS. É muito gratificante ver o envolvimento e o desenvolvimento dos alunos a cada edição”, comenta o coordenador do curso de Engenharia Civil José Antônio De Milito, que é um dos organizadores do evento.

Quem participa apoia a iniciativa. “Não temos muita noção ainda e o trabalho é importante para que a gente saiba mais sobre a engenharia química”, afirma o estudante Gilberto Rezende, de 18 anos, aluno do segundo semestre do curso de engenharia química. “Algumas coisas que a gente viu aqui como a reação química das pilhas a gente não conhecia. Colocamos em prática muitas coisas. É uma oportunidade para a gente saber mais”, termina. “A teoria colocamos na prática. É um exercício que é sempre válido”, acrescenta Larissa Pereira, da mesma turma.

 

Sobre o evento

O evento anual que acontece desde 2002 e é aberto à comunidade, tem como objetivo promover o contato da população com trabalhos voltados à tecnologia produzidos pelos alunos da faculdade durante todo o ano letivo, nas disciplinas de Física, Química, Eletrônica Digital, Controle de Processos Industriais, Sistemas Digitais, Empreendedorismo, e nas atividades de Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) e de Iniciação Científica (IC).

“São trabalhos interessantíssimos e que envolve mais de mil alunos. São ideias inovadoras que mostram que cada um pode desenvolver em si o que há de engenheiro. Isso só agrega e faz com que os nossos alunos sejam cada vez mais disputados no mercado. O objetivo é que as coisas aqui cheguem ao mercado e possam mudar  e melhorar a vida das pessoas”, explica o professor Marcos Carneiro da Silva, diretor da Facens. “Cada ano que passa o TecnoFacens me fascina cada vez mais”, termina.

 

Carro e bicicleta elétricos

Dando prova da preocupação da faculdade com as questões relacionadas à mobilidade urbana e novas matrizes energéticas, na ocasião do evento, a coordenadora do projetoSmart Campus FACENS, Luciana Gomes, trará dois veículos elétricos (um carro e uma bicicleta) que estarão em exposição.

Mais informações podem ser obtidas no site da faculdade (www.facens.br).

 


Mais Notícias