Sem cadeiras, alunos de Escola Estadual da Zona Norte passam cinco horas em banco improvisado

Educação 10 set / 2014 às 15:02

Alunos da Escola Estadual Guiomar Camolesi de Sousa, no bairro Maria Eugênia, passam cerca de cinco horas por dia em bancos improvisados. O motivo é a falta de cadeiras padrão usada em unidades de ensino.

Os bancos improvisados são de plástico e não possuem encosto. A empresária Sirlei dos Santos, que tem dois filhos na unidade escolar, reclamou da situação pessoalmente ao diretor da unidade na manhã desta quarta-feira (10).

“Eu tenho dois filhos estudando na escola. Não admito isso. É uma vergonha”, diz indignada.

Para a mãe, o diretor da escola afirmou desconhecer a situação que se encontrava os filhos de Sirlei, mas disse saber da escassez do objeto. “Que falta cadeira, falta. E o material que está vindo é muito fraco. É fato na rede. Está faltando cadeiras nas escolas”, ressalta. O profissional ainda relatou que há muitas cadeiras quebradas na unidade. “Três delas são quebradas por dia”, declarou, garantindo que houve uma falha e que o problema não irá se repetir.

“Diz a lenda que as cadeiras vão chegar em outubro. Enquanto isso, eles estão no banquinho”, afirmou uma das alunas da escola Guiomar. “Tem algumas que cortam e outras que racham no meio”, enfatizou a estudante.

O fato ocorre na unidade há pelo menos uma semana.

O Jornal Z Norte aguarda as informações da Secretaria Estadual de Educação, que foi questionada sobre o problema.

A escola possui 1.350 alunos.


Mais Notícias