Anunciada por Crespo, Zona Azul Digital completa 15 dias de atraso e não tem data para início de operações

Trânsito 18 dez / 2018 às 15:42

Apresentado em 22 de novembro como o cumprimento de uma meta do Plano de Governo do prefeito José Crespo, o aplicativo Zona Azul Digital completou nesta terça-feira (18) 15 dias de atraso de seu lançamento, que era previsto para 3 de dezembro, e ainda não há data para o início de funcionamento. A Urbes afirma que ele pode passar a funcionar nos próximos dias, pois o APP ainda não teve sua fase de testes concluída. A ferramenta possibilitará, quando funcionar, a compra de créditos para uso de vagas de estacionamento rotativo na região central da cidade e agora também nos arredores do Conjunto Hospitalar de Sorocaba.

Com um custo anual de R$ 60 mil, o aplicativo é desenvolvido pela TI.Mob, empresa responsável também pela manutenção e expansão. O App deverá ser disponibilizado para download em smartphones Android e IOs.

Questionada pelo Jornal Z Norte, a Urbes informou que “está concluindo a fase a testes do APP e não podemos correr nenhum risco de falha no processo de venda e controle de créditos. Esta funcionalidade tem interface entre vários sistemas: o APP URBES, Sistemas bancários e sistemas das operadoras de cartão de crédito, sendo necessário testes bem detalhados para não haver nenhuma falha, pois se trata de dinheiro da população”.

 

Programa pretende facilitar vida do motorista

Desde que foi revitalizado, em março de 2017, o Sistema de Estacionamento Rotativo em Sorocaba é operacionalizado por um sistema manual de preenchimento via talonários de papel. O Zona Azul Digital busca facilitar a vida dos motoristas de Sorocaba na hora de usar as vagas de Zona Azul, pois através do App será possível localizar vagas e pontos de vendas mais próximos, além de comprar créditos (via cartão de crédito) e gerenciar saldos, além do combate à ação de vendedores clandestinos e a falsificação dos cartões de Zona Azul.

Após estudos realizados pela Urbes, viu-se a necessidade de um novo modelo de gestão da Zona Azul, com o emprego de tecnologia avançada, visto que o sistema atual apresenta oportunidades de melhorias como o controle do uso e ocupação das vagas, ação dos “flanelinhas”, além de outros transtornos como fraudes nas cartelas de papel.

O novo sistema possibilitará o controle operacional da arrecadação, permitindo a gestão de dados em relação ao uso e ocupação das vagas de estacionamento, além de melhoria nas condições de fiscalização para o uso correto das vagas, permitindo ao agente de trânsito focar sua atenção nos locais onde são detectados problemas.

O Zona Azul Digital promete benefícios como: pagar o preço oficial da tarifa; economizar tempo; não precisar de caneta para preencher os cartões em papel, lembrar a data e a hora; desnecessário manter o comprovante de pagamento no interior do veículo; consultar o histórico de todas as vezes que estacionou.

Além da facilidade da compra de créditos, o aplicativo traz outras funcionalidades como: informar quantos minutos faltam para terminar o período de estacionamento e receber alarmes que indicam se o tempo de estacionamento está acabando ou já terminou.

O agente de trânsito, por sua vez, vai dispor de um sistema que vai informar se o carro pagou pela hora de estacionamento na sua vaga.

A Urbes vai manter postos de venda autorizados para que as pessoas adquiriam talões nos Pontos de Vendas Credenciados, ou seja, os talões em papel continuarão a ser utilizados por um período, até a adaptação da população ao novo sistema.

 

Cadastramento

Para usar a Zona Azul Digital, o usuário deverá fazer o cadastro inicial em que deve informar os dados pessoais e a placa do veículo. Após ser cadastrado, o motorista precisa adquirir créditos, sendo o mínimo de 10, ou seja, o valor de R$ 15,00 (quinze reais) que poderão ser pagos por meio de cartões de crédito. Em seguida, o usuário vai receber um comprovante confirmado que o processo deu certo.

Quando for utilizar os serviços do Zona Azul Digital, basta ativá-lo e, à medida que o período for se esgotando, o tempo poderá ser renovado a distância, pois um alerta avisará quando estiver expirado.

O comprovante de pagamento do Zona Azul Digital não precisa ser deixado no painel do veículo, pois a fiscalização realizada pelos agentes da Urbes ocorrerá por meio de consulta a um banco de dados que informa se o veículo efetuou o pagamento da tarifa.

Os motoristas vão poder baixar gratuitamente o programa em qualquer smartphone, nas plataformas IOS e Android e poderão pagar por bilhete digital usando cartão de crédito. A cobrança continua sendo de R$ 1,50 para cada hora.

 

Vagas

Atualmente, há em torno de 2 mil vagas de Zona Azul no Centro, no bairro Santa Teresinha e na região do zoológico, sendo a região central a mais utilizada e com maior rotatividade. Nesta semana a Urbes implantou novas vagas de Zona Azul nas imediações do Conjunto Hospitalar de Sorocaba (CHS). As vagas são definidas de acordo com a necessidade de estacionamento nos locais de grande circulação.

A obrigatoriedade do uso do cartão ocorre de segunda a sexta-feira, das 9h às 18h, e sábado, das 9h às 13h. Os cartões são válidos por até 2 horas, podendo ser utilizados até 2 cartões de 1 hora, de acordo com o prazo estabelecido nas placas de sinalização. De acordo com a Urbes, é importante que o motorista esteja atento ao tempo máximo de permanência no local. Após o fim do prazo, o veículo deve ser retirado da vaga.

O estacionamento rotativo é regulamentado pelo Código de Trânsito Brasileiro – CTB (lei federal nº 9.503/97) e pelo decreto municipal nº 22.268, de 5 de maio de 2016. Segundo o artigo 181, XVII, do CTB, o condutor que descumprir as regras para o estacionamento rotativo comete infração grave (5 pontos na CNH), multa no valor de R$ 195,23 e remoção do veículo. São infrações de trânsito estacionar nos locais definidos como Zona Azul de forma irregular, sem o devido pagamento e com excesso de prazo permitido para o local.

Mais informações podem ser obtidas no site da Urbes, pelo ‘Fale Conosco’ (www.urbes.com.br) ou ainda pelo telefone 118.


Mais Notícias