PTS sedia a 19ª reunião do Conselho de Desenvolvimento da RMS

Sorocaba 02 dez / 2019 às 18:11

O Parque Tecnológico de Sorocaba (PTS) sediou, na manhã desta segunda-feira (02), a 19ª reunião do Conselho de Desenvolvimento da Região Metropolitana de Sorocaba (RMS). Como pauta foram tratados os seguintes temas: Prestação de Contas pelo Comitê Executivo do Plano de Desenvolvimento Urbano Integrado (PDUI) da Região Metropolitana de Sorocaba; Apresentação da Estrutura da Agência Metropolitana de Sorocaba (AGEMSOR) e Apresentação da Programa Parceiras Municipais da Secretaria de Desenvolvimento Regional do Estado de SP.

O Conselho de Desenvolvimento, organismo máximo da RMS, é o fórum de integração e de deliberação sobre as prioridades em termos de investimentos públicos, visando o desenvolvimento da região. Daí seu caráter normativo e deliberativo. O Conselho é composto pelos prefeitos dos 27 municípios integrantes da RMS, representantes das secretarias de Estado nas funções de interesse comum.

Na mesa principal, estiveram presentes Maria José Gonzaga, presidente do Conselho de Desenvolvimento da RMS e prefeita de Tatuí; Péricles Gonçalves, vice-presidente do Conselho de Desenvolvimento e prefeito de Capela do Alto; Marco Vinholi, Secretário de Desenvolvimento Regional do Estado de SP; Marcos Campagnone, sub-secretário de Assuntos Metropolitanos; Márcio Tomazela, diretor executivo da Agência Metropolitana de Sorocaba.

A prefeita de Sorocaba, Jaqueline Coutinho, assim como o secretário de Relações Institucionais e Metropolitana (Serim) de Sorocaba, Flávio Chaves, foram representados pelo Chefe de Divisão de Gestão Institucional da pasta, Ivan Flores, além da presença do presidente do Parque Tecnológico, Roberto Freitas.

PDUI

O Plano de Desenvolvimento Urbano Integrado é instrumento de planejamento que estabelece diretrizes, projetos e ações que visam orientar o desenvolvimento urbano e regional, buscando reduzir as desigualdades e melhorar as condições de vida da população. O Plano da Região Metropolitana de Sorocaba é exigência do Estatuto da Metrópole (Lei Federal nº 13.089/2015), que estabelece as diretrizes para orientar o desenvolvimento urbano e regional. Os municípios terão que adaptar os seus Planos Diretores a esse conjunto de diretrizes regionais.

Região Metropolitana de Sorocaba

A Região Metropolitana de Sorocaba (RMS) foi criada pela Lei Complementar nº 1.241, sancionada em 8 de maio de 2014 e congrega os municípios de Alambari, Alumínio, Araçariguama, Araçoiaba da Serra, Boituva, Capela do Alto, Cerquilho, Cesário Lange, Ibiúna, Iperó, Itu, Itapetininga, Jumirim, Mairinque, Piedade, Pilar do Sul, Porto Feliz, Salto, Salto de Pirapora, São Miguel Arcanjo, São Roque, Sarapuí, Sorocaba, Tapiraí, Tatuí, Tietê e Votorantim.

A RMS conta com mais de 2 milhões de habitantes, representando 4,6% da população do Estado de São Paulo, gerando cerca de 4,25% do PIB (Produto Interno Bruto) paulista e está estrategicamente situada entre duas importantes Regiões Metropolitanas do país − São Paulo e Curitiba −, além de manter limite territorial e processo de conurbação com a Região Metropolitana de Campinas.

Destaca-se, em âmbito nacional, por intensa e diversificada atividade econômica, caracterizada por produção industrial altamente desenvolvida, com predominância dos setores metalmecânico, eletroeletrônico, têxtil e agronegócio (cana-de-açúcar).


Mais Notícias