Fundo Social de São Paulo apresenta à prefeita projeto da Praça da Cidadania

Sorocaba 10 out / 2019 às 20:51

A prefeita de Sorocaba, Jaqueline Coutinho, recebeu representantes do Fundo Social de São Paulo na manhã desta quinta-feira (10). O objetivo do encontro, o foi falar a possibilidade de implantação da chamada Praça da Cidadania, que tem sido um dos principais projetos conduzidos pelo órgão estadual.

Durante o encontro, que contou com a participação dos secretários de Gabinete Central (SGC), Márcio Rogério Dias, e de Igualdade e Assistência Social (Sias), Paulo Henrique Soranz, além da presidente do Fundo Social de Solidariedade (FSS) de Sorocaba, Lilian Crespo, o coordenador do projeto para o interior e litoral, Eduardo Pirajá, explicou que o programa consiste na implantação de espaços coletivos ecológicos, destinados à população em situação de vulnerabilidade social. Além disso, sem propõe a promover a participação e o envolvimento da comunidade local, onde estarão reunidos itens como oficinas de capacitação, por meio dos cursos das novas Escolas de Qualificação Profissional do Fundo Social de São Paulo (Fussp), além de horta social, quadra poliesportiva, soluções ecológicas e também agências, como a do Banco do Povo, para análise e aprovação de microcrédito.

De acordo com o coordenador do projeto, a execução se dá por meio de parceria entre a Prefeitura e o Governo do Estado, via Fundo Social de São Paulo. Nele, a administração municipal indica a área de vulnerabilidade em que deverá implementá-lo, assim como faz o investimento para sua execução. Por outro lado, cabe ao Estado realizar a implantação dos equipamentos, assim como os recursos humanos necessários.

A prefeita Jaqueline Coutinho se predispôs a continuar o diálogo a respeito, bem como a estudar possíveis áreas para implantação. “É um excelente projeto, que certamente traria muitos benefícios para algumas comunidades que temos aqui em Sorocaba. Vamos continuar conversando e já pensando também em potenciais áreas”, destacou.

Já a presidente do Fundo Social de Solidariedade, Lilian Crespo, ressaltou que deverá manter contato com o secretário de Desenvolvimento Econômico, Trabalho, Turismo e Renda (Sedetter), Robson Coivo, assim como o titular da pasta de Igualdade e Assistência Social (Sias), Paulo Henrique Soranz, no sentido de viabilizar a implantação de cursos profissionalizantes disponibilizados pelo Fundo Social de São Paulo, que poderão ser ministrados na Universidade do Trabalhador, Empreendedor e Negócios (Uniten).


Mais Notícias