ESPECIAL MULHERES – Lideranças da Prefeitura de Sorocaba

Sorocaba 14 mar / 2019 às 16:47

A reportagem é parte do ‘Especial Mulheres’, promovido pela Secretaria de Comunicação e Eventos em comemoração ao Dia Internacional da Mulher (8 de março). Na edição de hoje você confere a trajetória da secretária de Assuntos Jurídicos e Patrimoniais, Ana Lúcia Sabbadin, e da secretária de Igualdade e Assistência Social, Cíntia de Almeida.

À frente da pasta de Assuntos Jurídicos e Patrimoniais, Ana Lúcia Sabbadin é procuradora municipal aposentada, graduada pela Faculdade de Direito de Sorocaba (Fadi) e com pós-graduação em Direito Ambiental. Atuou, ao longo de seus 38 anos de carreira no serviço público municipal, no Saae-Sorocaba, Urbes – Trânsito e Transporte, e Procuradoria Administrativa do Município.

Ana Lúcia Sabbadin afirma lutar pela justiça e equilíbrio do que é certo. Dessa forma, tem a balança como símbolo de seu signo, assim como também símbolo místico da justiça — sendo definida no sentido moral, como o sentimento da verdade, equidade e humanidade. Vê na Justiça Social o meio em que se insere o indivíduo.

Para a profissional, ainda, os pratos iguais da balança de Tênis indicam que não há diferenças entre os homens quando se trata de julgar os erros e acertos, nem diferença nos prêmios e castigos. Secretária de Assuntos Jurídicos e Patrimoniais, coordena ações de Dívida Ativa, elabora estudos e pareceres na interpretação das leis e dos direitos, colaborando para decisões do Executivo.

Em defesa da igualdade e assistência social

“Ser mulher é ser muito mais forte do que os olhos podem ver. É ter no coração um lugar para realizar todos os sonhos de um mundo melhor e mais humano”. Dessa forma descreve a atuação da mulher, a secretária de Igualdade e Assistência Social, Cíntia de Almeida, que há mais de 30 anos luta em defesa dos direitos das mulheres em Sorocaba.

Também graduada pela Faculdade de Direito de Sorocaba (Fadi), exerceu ações no Fórum da Comarca de Sorocaba dentre o período de 1977 a 2008, sempre gratuitamente, para mulheres em situação de vulnerabilidade social. Assim, promovendo ações de incentivo à denúncia dos maus tratos da vida privada. Além disso, como funcionária autárquica federal, Cíntia desempenhou funções administrativas no Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) durante 25 anos.

Frente a diversas iniciativas, fundou a Associação das Secretárias Executivas de Sorocaba em 1984 e participou ativamente da instalação da Delegacia de Polícia de Defesa dos Direitos da Mulher (DDM) em Sorocaba, bem como da criação dos Conselhos Municipais de Defesa dos Direitos da Mulher do Estado de São Paulo, sendo até hoje atuante no órgão. Ainda em defesa das mulheres, Cíntia exerceu o cargo de Presidente de Honra do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher (CMDM) de Sorocaba, em que atuou por dois mandatos (1995 a 1999) como Diretora Presidente.

Em 1997, fundou e idealizou o Centro de Integração da Mulher (CIM Mulher), entidade criada para dar suporte às atividades operacionais da Casa Abrigo “Valquíria Rocha”, que atende mulheres em situação de violência doméstica. Isso também permitiu, em 2014, a criação do Centro de Reabilitação do Autor em Violência Doméstica, atitude pioneira em todo o país, que oferece a possibilidade da reeducação do autor na tentativa do rompimento do ciclo nefasto da violência doméstica.

Dessa forma, Cíntia de Almeida foi contemplada em premiações como o “Prêmio Bianchini 10 Anos – Mulheres Completas”, uma campanha em comemoração aos 10 anos da revista. Além do Troféu “Mulher Advogada”, homenagem concedida em 2001 pela Comissão da Mulher Advogada, da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) do Estado de São Paulo.

Atualmente, frente à pasta de Igualdade e Assistência Social, Cíntia atua na garantia da proteção social a quem dela precisar e pela promoção da cidadania, por meio da implementação do Sistema Único da Assistência Social (Suas) em Sorocaba. “É uma luta diária, que exige conhecimento técnico, discernimento, planejamento e, porque não dizer, paixão”, afirma.


Mais Notícias