Rodrigo Manga sugere parceria para suprir a falta de médicos nas UBSs

Saúde 04 fev / 2020 às 15:12

Vereador protocolou requerimento sugerindo à Prefeitura que firme parceria com faculdade de Medicina e hospitais, para disponibilização de médicos-residentes nas Unidades Básicas de Saúde

O vereador Rodrigo Manga (DEM), por meio de requerimento protocolado nesta terça-feira (4) na Câmara Municipal de Sorocaba, está propondo à Prefeitura a realização de parceria com faculdades de Medicina e hospitais privados, para a disponibilização de médicos residentes para atendimentos nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) de Sorocaba.
Na semana passada, o vereador esteve reunido com a direção do Hospital Santa Lucinda, que inclusive atende a rede pública e mantém convênio com a Faculdade de Medicina da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, ocasião que essa sugestão foi ventilada.
Segundo Manga a ideia vem em boa hora e parece uma interessante alternativa para o atendimento da população junto às portas de entrada de atendimento médico e de baixa complexidade (UBSs).
“Hoje, o munícipe vai à UBSs e não tem médico na hora. Precisa esperar horas somente para agendar uma consulta, que vem meses depois. Não tendo outra saída, a pessoa resolve então ir para a Unidade Pré-Hospitalar (UPH), que deveria atender apenas casos emergenciais e mais graves. O convênio com uma instituição que disponibilizasse médicos residentes permitira desafogar as UPHs e propiciar assistência a casos mais corriqueiros perto da casa do cidadão, ou seja, na UBS”, explica Manga.
O vereador pontua que uma parceria nesse sentido faria com que a Administração Municipal reduzisse seus custos, pois não necessitaria a contratação, via concurso de ingresso ou terceirização, e, por consequência, a qualidade no atendimento e a redução no tempo de espera para agendamentos seriam impactados positivamente.
Via requerimento, Manga quer saber se a Administração Municipal tem tratado de alguma forma a possibilidade de firmar tais parcerias ou se ao menos cogita essa possibilidade. Bem como se haveria algum tipo de empecilho para viabilizar essa proposta.
“Falamos em atendimento médico, mas uma ação poderia ainda facilitar a realização de outros procedimentos na área da saúde, como mutirões de exames, com participação de alunos de instituições de educação em saúde. A proposta está dada e agora só depende da Prefeitura tentar se mobilizar”, finaliza.


Mais Notícias