Evelhescência

publi-editorial 18 nov / 2020 às 14:13

Viver com qualidade é uma dádiva. E percorrer essa fase da vida com saúde é maravilhoso

Envelhecer faz parte da vida. Mas não é exatamente fácil. Supõe novos desafios, novas maneiras de encarar o dia a dia, restrições, interdependência… aos poucos o corpo vai mudando e a rotina também. A nova consciência de que você se tornou mais frágil requer coragem e disposição para abraçar um universo inteiro de novas possibilidades.

A atriz brasileira, Fernanda Montenegro, falou com muita propriedade e otimismo sobre isso, do alto de seus 91 anos: “Melhor idade? Imagina. Você vai perdendo a audição, a visão, o paladar, sua pele vai secando. Mas é uma realidade, que vai piorar se você começar a achar que é uma desgraça. É da natureza e ponto, vamos tocar a vida”.

É isso mesmo. Encarar essa fase com um novo olhar e com um sentimento de fortalecimento de vínculos com quem se quer bem é fundamental e, se aliada ao apoio de novas tecnologias, só torna a jornada mais prazerosa e mais alegre.

 

Sempre juntos

 

Saber que em seu caminho existe alguém com quem compartilhar a paisagem é gratificante, uma vez que a ideia de autonomia absoluta é ilusão. Porque a maior alegria é estar vivo, hoje. Por isso, o Projeto Eu acredita que difundir essa ideia bastante simples é uma das suas missões mais relevantes e urgentes para que se possa verdadeiramente vislumbrar um mundo mais razoável, equilibrado e civilizado nos tempos que virão.

É entender a dádiva e ao mesmo tempo o peso de estar vivo, reconhecer nossa total interconexão com os outros, desfrutar de cada segundo dessa viagem, pelo maior tempo e com a maior qualidade possíveis, com serenidade e o espírito aberto e leve diante das alegrias e dos sofrimentos, é o que pode fazer uma existência realmente plena. E isso sim transforma a gente. É isso que muda o mundo.

Estar junto com você é o que nos move. Transformar o mundo em um lugar mais prazeroso e ao mesmo tempo desafiador. E essa é a graça da vida.

 


Mais Notícias