Vereadores aprovam aumento salarial e cesta básica a aposentados é mantida

Política 08 jan / 2019 às 13:29

A Câmara Municipal de Sorocaba aprovou nesta terça-feira (8) o reajuste salarial dos servidores públicos municipais, em sessão extraordinária. Os parlamentares, também, apresentaram diversas emendas e mantiveram o reajuste salarial nos subsídios dos agentes públicos, entre eles os próprios vereadores, o prefeito municipal, a vice e os secretários municipais. Na mesma sessão, foi aprovada a implantação do Cartão-Alimentação de R$ 200,00, mas vetado o trecho em que a Prefeitura pretendia cortar o benefício dos aposentados e pensionistas.

A votação ocorreu durante uma sessão que teve lotação máxima da Casa de Leis. Funcionários públicos, aposentados e também trabalhadores da Feira da Barganha, que tiveram um outro projeto relativo a si em votação (foi retirado de pauta), lotaram as galerias e o saguão do Legislativo. Mais de 200 pessoas participaram da sessão.

Os parlamentares discutiram durante a sessão. O líder do prefeito na Câmara, Irineu Toledo (PRB), chegou a apresentar uma emenda que retirava o aumento dos parlamentares para custear a manutenção das cestas básicas aos aposentados e pensionistas. Ele foi acusado de ser demagogo pelos colegas Francisco França (PT) e Luiz Santos (PROS).

O vereador Rodrigo Manga (Dem) criticou, em entrevista ao Jornal Z Norte, o envio do projeto único relativo ao aumento e à implantação do cartão alimentação, bem como o corte do benefício aos aposentados e pensionistas. “Foi uma armadilha, pois se nós não aprovamos de um lado, os servidores ficam sem aumento e se aprovarmos, os aposentados e pensionistas ficam sem cesta. E tudo em cima da hora”, explicou Manga.

O presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Sorocaba, Salatiel Hergesel, afirmou ao Jornal Z Norte que a decisão foi uma vitória aos servidores, pela manutenção do benefício aos aposentados. Ele lamentou, porém, o desconto acima da tabela atual que foi apresentado pela Prefeitura, bem como o valor do reajuste salarial de 3,69%. “Temos um valor de reajuste que não foi feito de 9% nos dois últimos anos. Essa reposição não é suficiente. Vamos discutir com o RH da Prefeitura essa tabela de descontos, porque está injusta com os funcionários”, explicou.


Mais Notícias