Polícia Civil confirma saída de José Crespo do país; vereadores comentam sobre viagem do prefeito ao exterior

Política 13 jul / 2019 às 21:20

Por meio de um ofício, a Polícia Civil confirmou à Câmara Municipal de Sorocaba que prefeito José Crespo (DEM) teria viajado ao exterior, no último dia 5 de julho, confirmando a veracidade da imagem em que o chefe do executivo é visto em Montevidéu, no Uruguai. A fotografia teria sido tirada por uma sorocabana que também passeava pela capital do país.

De acordo com o documento, Crespo teria embarcado em um voo em Porto Alegre, no aeroporto internacional Salgado Filho, as 11h32 do dia 5 de julho, e retornado ao Brasil no dia 9 do mesmo mês. Endereçado ao presidente em exercício da Câmara Municipal, o vereador Fausto Peres (PODEMOS), o ofício alega que o atestado médico não teria nenhuma “evidência de infração penal,” mas ressalta que o afastamento de funcionários públicos por meio de exigências médicas está condicionado a apresentação do Código Internacional de Doença (CID) na declaração, que não havia no atestado apresentado pelo chefe do executivo.

Assinado pelo médico urologista Limirio Leal da Fonseca Filho, o atestado pedia que o democrata permaneça em repouso domiciliar no período de 14 dias. Diante das notícias sobre sua viagem, o prefeito se manifestou por meio de nota. “Em razão de incômodos pós-operatórios (próstata), o médico determinou meu afastamento das atividades normais do gabinete e repouso, o que estou cumprindo. Viagens, desde que mantidos esses cuidados, não estão proibidas,” declarou Crespo.

Vereadores comentam o caso

Por conta do caso, alguns vereadores se manifestaram sobre a polêmica. A vereadora Fernanda Garcia (PSoL) publicou em seu perfil pessoal do Facebook dizendo que o prefeito “age acima da lei.” “É incrível. Crespo não consegue ficar um período longo sem um novo escândalo,” escreveu em uma postagem. A parlamentar ainda cobra explicações do chefe do executivo, “O prefeito vai ter que se explicar para a Câmara e para a cidade. Qualquer servidor público responderia um processo administrativo por isso.”

Procurados pelo Jornal Z Norte, alguns vereadores se posicionaram diante do caso. Vitão do Cachorrão (MDB) teria dito, “só uma palavra: lamentável.” De acordo com Wanderley Diogo a viagem de Crespo seria “um tiro no pé,” como colocou o parlamentar.

Para Rodrigo Manga (DEM), o caso é mais uma notícia negativa para a cidade. “Se confirmado, isso é muito lamentável. Mais uma vez Sorocaba fica exposta a matérias negativas, a informações negativas por causa de um descaso da gestão pública, tem que mudar essa história urgente,” disse o democrata, que é do mesmo partido do Crespo.

O líder do prefeito na Câmara Municipal, o vereador Irineu Toledo (PRB) declarou que não se pronunciaria, pois não sabia do que se tratava. Cíntia de Almeida (MDB) também foi procurada, mas informou que não tinha informações, apenas o que teriam sido veiculados pela imprensa.

Anselmo Neto (PSDB) também não quis se pronunciar sobre o caso, o parlamentar disparou, “Já estou em recesso.” Iara Bernardi (PT) protocolou na Câmara Municipal um ofício pedindo que a comissão processante que investiga Crespo convoque o prefeito para depor no poder legislativo. sobre a viagem, a petista publicou um vídeo em suas redes sociais comentando a ausência do chefe do executivo. “Gente acho que ocorreu uma nova abdução em Sorocaba, onde está o prefeito? Ele já sumiu uma vez, foi abduzido e depois apareceu. Hoje, será que ele está no Paço? Na Câmara Municipal, no lago pescando, no teatro, no ministério público?,” ironizou a parlamentar, que continuou, “o prefeito regularmente ele desaparece, mas agora parece que ele foi encontrado, chegou uma informação que ele foi encontrado no Uruguai, num outro país, acho que ele foi abduzido e deixado lá.”

No vídeo, Iara também relembra que o democrata teria faltado a um depoimento agendado na Polícia Civil, além de não ter participado das oitivas da comissão processante que investigam supostas irregularidades político-administrativas em seu governo. Nas duas ocasiões, José Crespo alegou que não poderia comparecer por questões de saúde.

Oitivas

Os membros da comissão processante, os vereadores Nenê Silvano (PV) e Hudson Pessini (MDB) -presidente e relator, respectivamente-, chegaram a agendar para o dia 22 de julho, uma oitiva na casa do prefeito José Crespo, devido de problemas de saúde, que impossibilitariam o chefe do executivo de comparecer à Câmara Municipal.

Diante dos novos fatos, Pessini publicou em suas redes sociais um texto em que diz, “esse acordo poderá ser desfeito caso fique oficialmente comprovada essa viagem internacional.” O parlamentar chegou a enviar um documento à Prefeitura Municipal pedindo esclarecimentos do caso.

Na publicação, o relator ressalta que o prefeito deverá se explicar sobre o caso, “Não podemos admitir que o prefeito deixe de comparecer a uma audiência alegando problemas de saúde, abandone suas funções e faça uma viagem internacional sem prestar contas de seus atos,” finaliza o parlamentar.

Em um segundo momento, Pessini publicou um vídeo em sua página do Facebook garantindo que recebeu a confirmação da viagem do prefeito a capital uruguaia. Uma nova reunião com os membros da comissão está marcada para a próxima segunda-feira (15), para decidir quais medidas serão tomadas para colher o depoimento do chefe do executivo.


Mais Notícias