Câmara Municipal negocia antecipar devolução de R$ 2,5 milhões para socorrer a Santa Casa

Política 30 out / 2018 às 17:25

Valor é referente a parte de economia do Legislativo e deve ser utilizado para pagamento de funcionários do hospital

 

A Câmara Municipal se dispôs, em reunião realizada na tarde desta terça-feira, 30, com o presidente da Santa Casa, padre Flávio Jorge Miguel Júnior, e o secretário de Gabinete Central da Prefeitura de Sorocaba, Eric Vieira, a antecipar a devolução de R$ 2,5 milhões economizados pelo Legislativo para o pagamento de repasses do Executivo ao hospital. Participaram do encontro o presidente da Câmara, Rodrigo Manga (DEM), e os vereadores Engenheiro Martinez (PSDB), Fausto Peres (Pode), Fernanda Garcia (PSOL), Hudson Pessini (MDB), Iara Bernardi (PT), Renan Santos (PCdoB) e Silvano Junior (PV).

O padre Flávio Miguel explicou que a Prefeitura deve o pagamento do custeio da Santa Casa referente ao mês de setembro, o que ocasionou o atraso do pagamento de salários de funcionários do hospital. A preocupação é que esses atrasos possam causar a saída de médicos e demais profissionais da unidade de saúde. “Não estamos pedindo nenhum aditivo para a Santa Casa, precisamos apenas do pagamento para colocar as contas em dia”, disse o presidente do hospital.

O presidente Rodrigo Manga salientou que a Câmara Municipal tem a possibilidade de devolver R$ 2,5 milhões para a Prefeitura de Sorocaba e o secretário Eric Vieira se comprometeu a confirmar até a manhã desta quarta-feira, 31, se o valor será destinado ao hospital, condição determinada pelos vereadores para que a antecipação seja feita.

Rodrigo Manga ressaltou o compromisso dos vereadores em focar todos os esforços para investimentos na saúde. “O Governo do Estado já abandonou a cidade. No Hospital Regional, as pessoas esperam até um ano para fazer uma cirurgia, morrem por falta de atendimento médico. As transferências das UPHs para a Santa Casa demoram 15 dias porque faltam leitos, faltam ambulâncias, então a prioridade é investir na saúde”, afirmou Rodrigo Manga.


Mais Notícias