Procon Sorocaba alerta sobre golpe do falso fiscal

Polícia 14 fev / 2020 às 18:59

O Procon Sorocaba recebeu informações de comerciantes de Sorocaba dando conta de que o golpe do falso fiscal do Procon voltou a ser aplicado na cidade. De acordo com s denúncias, os falsos fiscais entram nos estabelecimentos e tentam vender o Código de Defesa do Consumidor (CDC) sob ameaça de multar quem não fizer a compra. Os falsos agentes afirmam que o CDC sofreu mudanças e que a versão vendida por eles é a oficial e atualizada.

O golpe é comum, uma vez que de acordo com o art. 1º da lei federal nº 12.291/10, “São os estabelecimentos comerciais e de prestação de serviços obrigados a manter, em local visível e de fácil acesso ao público, 1 (um) exemplar do Código de Defesa do Consumidor”. Para o Superintendente do Procon Sorocaba, Carlos Rocco Júnior, “é válido ressaltar que não é proibido que alguém venda o Código de Defesa do Consumidor, mas a partir do momento que a pessoa se passa por um agente de fiscalização do Procon, a medida se torna criminosa.”

Os fornecedores de produtos e serviços em geral devem estar atentos aos procedimentos que correspondem à ação dos agentes de fiscalização do Procon. O trabalho de fiscalização é realizado somente pelos fiscais devidamente credenciados e trajados com uniforme do Procon, geralmente em equipe composta de no mínimo dois agentes que, ao visitar um estabelecimento, apenas se identificam e explicam o motivo da fiscalização.

Como meio de comprovar se está realmente sendo fiscalizado por um funcionário do Órgão, os fornecedores podem requisitar as credenciais do funcionário, que devem estar devidamente expedidas pelo Superintendente do Procon. Os fiscais não vendem nenhum tipo de produto, tampouco exemplares do Código de Defesa do Consumidor, apenas fiscalizam os estabelecimentos.

O Procon Sorocaba, Órgão vinculado a Secretaria Jurídica da Prefeitura de Sorocaba, orienta que o exemplar do Código de Defesa do Consumidor pode ser impresso gratuitamente por meio do site www.planalto.gov.br, ou ainda, adquirido em uma livraria/papelaria.


Mais Notícias