Crespo é indiciado pela polícia civil por crime de responsabilidade; Se for condenado pena pode chegar a 3 anos de prisão

Polícia 09 out / 2018 às 16:21

A Polícia Civil indiciou o prefeito José Crespo (DEM) por crime de responsabilidade na manhã desta terça-feira (9), após autorização do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo. O processo contra Crespo foi motivado pela nomeação da assessora Tatiane Polis, que teria usado um diploma falso para poder assumir o cargo. O caso é o mesmo que culminou na cassação do prefeito, em agosto de 2017.

Se condenado, a pena prevista para o crime de responsabilidade é de 3 meses a 3 anos de prisão, perda da função pública, além da proibição de concorrer a cargo público por 5 anos.

O prefeito, pelo cargo que ocupa, selecionou a data e horário do indiciamento. De acordo com a defesa do prefeito, o indiciamento é mero ato formal da autoridade policial, ocorrido dentro do inquérito policial.

Questionada pelo Jornal Z Norte, a Prefeitura afirmou que o prefeito José Crespo está absolutamente tranquilo, considerando que não houve nenhum tipo de comportamento a impedir os atos de investigação. “Ao contrário, a Corregedoria foi provocada duas vezes para fazer a investigação e constatou que não havia irregularidade nos diplomas”, diz a resposta.

Segundo a Prefeitura, “naturalmente, como houve uma denúncia da vice prefeita, Jaqueline Coutinho, a autoridade local procedeu as investigações e está encaminhando para suas conclusões. Ser indiciado não é nenhum demérito para o investigado e oportunamente a defesa vai se manifestar demonstrando todos os fatos e que não há diploma falso”, conclui a nota.


Mais Notícias