Você conhece “Bocha Paralímpica?

Inclusão 19 nov / 2018 às 13:08

Saiba mais sobre a modalidade e veja os atletas de Caraguatatuba que se destacaram no “Botcha Challenge”

Sobre a Bocha Paralímpica:

A competição consiste em lançar as bolas coloridas o mais perto possível de uma branca (jack ou bolim). Os atletas ficam sentados em cadeiras de rodas e limitados a um espaço demarcado para fazer os arremessos. É permitido usar as mãos, os pés e instrumentos de auxílio, e contar com ajudantes (calheiros), no caso dos atletas com maior comprometimento dos membros. No Brasil, a modalidade é administrada pela Associação Nacional de Desporto para Deficientes (ANDE).

Praticada por atletas com elevado grau de paralisia cerebral ou deficiências severas, a versão adaptada da modalidade só apareceu no Brasil na década de 1970. Abocha teve um antecessor nos Jogos Paralímpicos: o lawn bowls, uma espécie de bocha jogada na grama. E foi justamente no lawn bowls que o Brasil conquistou sua primeira medalha em Jogos Paralímpicos. Róbson Sampaio de Almeida e Luiz Carlos “Curtinho” foram prata nos Jogos de Heidelberg, na Alemanha, em 1972.

Todos os atletas da bocha competem em cadeira de rodas. Na classificação funcional, eles são divididos em quatro classes, de acordo com o grau da deficiência e da necessidade de auxílio ou não.

fonte: Comitê Paralímpico Brasileiro

Para os atletas de Caraguatatuba a coisa foi boa!

Dois paratletas de Caraguatatuba se destacaram no Bocha Challenge, evento que ocorreu durante o Campeonato Regional Sudeste de Bocha Paralímpica 2018, realizado entre os dias 25 e 27 de outubro no Sesi de Suzano, na Grande São Paulo. A competição ocorreu no dia 26/10, nas quartas de finais do Campeonato e premiou vencedores de diferentes classes participantes. O ACD (atleta com deficiência) de Caraguatatuba, Edriano Lucas, conquistou primeiro lugar em sua categoria BC4, formada por atletas com lesões graves, mas que não precisam de assistência.

foto divulgação – Secretaria dos Direitos da Pessoa com Deficiência e do Idoso (Prefeitura de Caraguatatuba)

Altair Firmino, também de Caraguatatuba, conquistou o segundo lugar na mesma categoria. Na classificação final do Campeonato Regional Sudeste de Bocha Paralímpica, Lucas e Firmino terminaram em 12º e 19º lugares, respectivamente. Bocha Challenge

Recentemente implantado nos campeonatos brasileiros de bocha, esse torneiro ainda não é uma competição oficial da Federação Internacional de Bocha (BISfed), mas tem caráter recreativo e premia vencedores de classes diferentes que não estejam entre as quatro primeiras colocações na disputa do Campeonato.

foto divulgação – Secretaria dos Direitos da Pessoa com Deficiência e do Idoso (Prefeitura de Caraguatatuba)

 


Mais Notícias