Iara Bernardi (PT) vistoria galpão e encontra grande quantidade de materiais escolares em estoque; Secretaria de Educação nega irregularidades

Educação 06 maio / 2019 às 17:18

A vereadora Iara Bernardi (PT) realizou, em conjunto com o presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Sorocaba (SSPMS), Salatiel Hergesel, uma vistoria em um galpão próximo ao Centro de Referência em Educação (CRE), sede da Secretaria de Educação (SEDU) e afirmam ter encontrado milhares de materiais escolares supostamente em duplicidade. A parlamentar publicou um vídeo nas redes sociais divulgando a vistoria.
De acordo com a parlamentar, neste galpão foram encontrados materiais escolares, como cadernos, caixas de lápis, caixas de lápis de cor, estojos, tubos de cola, entre outros. “Os kits escolares que foram comprados da FDE [Fundação para o Desenvolvimento da Educação] já foram entregues aos alunos, mas encontramos material para a rede inteira – mais de 55 mil alunos. Por que compraram em dobro?”, questiona a parlamentar, no vídeo.
Iara explica, ainda, que o material encontrado ali foi comprado de empresas privadas. “Esse tipo de material não pode ficar armazenado por muito tempo. Pega mofo, estraga”, reclama. Durante a vistoria, funcionários da SEDU foram até o local e informaram que a parlamentar deveria questionar a Secretaria por escrito, o que deve ser feito nos próximos dias.

Material Complementar
Por telefone, o secretário de Educação, André Gomes, disse que o material não foi comprado em duplicidade, mas que é um complemento ao que é fornecido pela FDE. “A FDE fornece material para o Ensino Fundamental I e II, e este material será distribuído para as creches e pré-escolas”, explica. “São aproximadamente 30 mil alunos e esta é uma demanda antiga. Este material está sendo entregue aos poucos para os alunos”, enfatiza.
No entanto, para a vereadora, este material não é adequado para creche e pré-escola. “São muitos cadernos, e estes alunos não vão usar. Vou continuar questionando a Prefeitura, porque tenho certeza que este material foi comprado em duplicidade”. Assim que a parlamentar apresentar o requerimento, a Prefeitura terá 15 dias, renováveis por mais 15, para apresentar uma resposta.


Mais Notícias