Prêmio Sorocaba de Música celebra talento, trabalho e diversidade

Cultura 07 ago / 2018 às 09:24

“Sem a música, a vida seria um erro”, disse o filósofo alemão Friedrich Nietzsche em um de seus instantes mais iluminados. Logo, quem vive com ela sempre acerta. O Prêmio Sorocaba de Música – Festival Nacional de MPB Livre voltou, três anos após ser interrompido na administração municipal anterior, para provar o quanto uma boa canção melhora o ofício de viver.

Durante as noites de sexta, sábado e domingo (3, 4 e 5), a 11a edição do evento reuniu 24 composições de Sorocaba e de várias cidades do Brasil em apresentações inesquecíveis pela diversidade, a inteligência, o talento e a beleza.

O Prêmio Sorocaba de Música é promovido pela Prefeitura de Sorocaba, por meio da Secretaria de Cultura e Turismo (Secultur), com apoio da Secretaria de Comunicação e Eventos e organização da Z-Eventos. De acordo com o regulamento do Prêmio, das 24 músicas selecionadas, 12 devem ser de artistas de Sorocaba e as outras 12 de compositores de outras cidades do país.

“Recebemos quase 600 inscrições de todo o Brasil, um material muito variado, rico e inteligente, e o maior trabalho é realmente selecionar apenas 24 canções entre tantas outras, todas com tantas qualidades”, conta João Caramez, diretor da Z-Eventos.

Depois das apresentações nas noites de sexta e sábado, o júri presidido pelo maestro Jonicler Real, com os músicos Flávia Bigs, Mario Bros, Demetrius Lulo, DJ Moraes e João Leopoldo, escolheu os 12 finalistas, que se apresentaram novamente na noite de domingo. Dessas apresentações saíram os três campeões do XI Prêmio Sorocaba de Música:

– 1o lugar – X4 Hip Hop – Cabeça feita.
– 2o lugar – Seu eu nascer de novo – Matheus Crippa.
– 3o lugar – Zumbi, o Rei dos Palmares vive – Professor Flavinho e alunos do Centro Cultural Quilombinho.

O primeiro colocado ganhou 7 mil reais, o segundo levou 4 mil reais e o terceiro, 2 mil reais. Também ganharam prêmios em dinheiro, no valor de 500 reais, os vencedores nas categorias Melhor Arranjo (João Ferreira, de Monte Santo de Minas – MG, com a canção Multisser), Melhor Músico (Du Gomide, de Curitiba) e Melhor Intérprete (Bruna Moraes, de São Paulo).

Segundo os jurados, a grande característica dessa edição do Prêmio Sorocaba de Música foi a diversidade de estilos. “Achei interessante esse ecletismo. Ouvimos rock, rap, samba, música caipira, baladas, ritmos africanos. Eu nunca tinha participado de um júri como esse e fiquei muito feliz com o que ouvi aqui”, disse o guitarrista e produtor musical Mario Bros.

“Apesar de apenas seis composições terem ganhado as premiações em dinheiro, todos os 24 selecionados são vencedores. Fizeram um trabalho respeitável e merecem todo o nosso respeito”, conclui João Caramez, provando mais uma vez que Friedrich Nietzsche estava certo. E que o talento, o trabalho e a diversidade são tons diferentes de uma mesma música, uma canção conhecida e amada por todos.


Mais Notícias