Ninguém é obrigado a ser feliz no final do ano

Comportamento 27 dez / 2016 às 16:27

Procura por serviço gratuito de apoio emocional tem aumento de 20% em dezembro em comparação ao restante do ano

Demonstrar a própria infelicidade, saudade e angústias é uma dificuldade em qualquer situação nos tempos atuais, e se agrava muito quando chega o final do ano. Afinal, é um período em que se espera que todos devam transparecer alegria, vontade de confraternizar, comemorar conquistas e fazer novos planos.

E quem não está nesse clima?

Um termômetro da situação é o tradicional aumento de 20% na procura pelo serviço do CVV nessa época do ano, um atendimento gratuito e sigiloso que se propõe a conversar com as pessoas sem julgamentos ou aconselhamentos, de forma que consigam desabafar e se sintam acolhidas e respeitadas do jeito que são.

Carlos Correia, voluntário do CVV, comenta que é bastante comum as pessoas procurarem o CVV em dezembro sentindo-se ainda mais excluídas da sociedade pelo simples fato de não estarem tão empolgadas quanto se acha que deveriam estar. “Cria-se um clima de euforia, comemorações e confraternização – o que é saudável, mas, ao mesmo tempo, gera mais pressão sobre aquelas pessoas que se sentem solitárias, incompreendidas, desafortunadas ou frustradas”, comenta Carlos.

Ele alerta que, ao mesmo tempo em que comemoramos, fiquemos atentos às pessoas ao nosso redor para perceber se elas precisam de algum apoio. “Nós não estamos sozinhos neste mundo, mas quem tem a sensação de solidão, acaba por se isolar ainda mais e, às vezes, entra em um caminho de difícil retorno que pode terminar com o suicídio.”

O CVV não altera seu horário de atendimento nos feriados, nem mesmo no Natal e Ano Novo.

O atendimento é feito pelo telefone 141 (24 horas por dia em algumas regiões), por e-mail, chat e Skype, esses três últimos pelo sitewww.cvv.org.br. O serviço é totalmente gratuito e a ligação possui custo de telefonema local, com exceção do estado do Rio Grande do Sul, onde está em operação o 188, telefone sem custo de ligação, mesmo que de celular.

Sobre o CVV

O CVV – Centro de Valorização da Vida, fundado em São Paulo em 1962, é uma associação civil sem fins lucrativos, filantrópica, reconhecida como de Utilidade Pública Federal em 1973. Presta serviço voluntário e gratuito de apoio emocional para todas as pessoas que querem e precisam conversar, sob total sigilo. Os mais de um milhão de atendimentos anuais são realizados por 2.000 voluntários em 18 estados mais o Distrito Federal, pelo telefone 141 (24 horas), pessoalmente (nos 75 postos de atendimento) ou pelo site www.cvv.org.br via chat, VoIP (Skype) e e-mail. Desde setembro de 2015 realiza o atendimento pelo telefone 188, primeiro número sem custo de ligação para prevenção do suicídio, nesse primeiro momento exclusivamente no estado do RS.

É associado ao Befrienders Worldwide (www.befrienders.org), entidade que congrega as instituições congêneres de todo o mundo, participou da força tarefa que elaborou a Política Nacional de Prevenção do Suicídio do Ministério da Saúde e é um dos mobilizadores do Setembro Amarelo (mês de prevenção do suicídio) no Brasil (setembroamarelo.org.br). Mais informaçõescvv.org.br e facebook.com/cvv141

Em Sorocaba, o Posto local CVV Sorocaba atua desde 1983, prestando durante o ano todo, 24 horas por dia, cerca de 1.500 atendimentos mensais pessoalmente (Rua Nogueira Martins, 334, Centro), por meio de telefone 141 ou 3232-4111, carta e internet (e-mail, chat e Skype). A entidade é mantida pela Associação Sorocabana de Apoio a Vida (ASSAV) e atende não só a cidadãos de Sorocaba e região, mas de todo Brasil.


Mais Notícias